Arquivo

Archive for the ‘passaporte’ Category

Todos os detalhes do novo passaporte brasileiro

novo-passaporte-brasileiroNesta sexta-feira, a Polícia Federal e a Casa da Moeda lançaram a nova versão do passaporte brasileiro, que terá um prazo de validade maior e quase o dobro do preço.

O modelo que foi apresentado hoje já está sendo emitido para quem entrou com o pedido de novas expedições e renovação do passaporte desde a última segunda, 6 de julho.

Para quem ainda tem a versão antiga, o documento continua valendo até o fim do prazo de validade.

Veja o que muda no novo modelo:

O prazo de validade
O novo passaporte passa a valer por dez anos; o prazo de validade do modelo anterior expirava em cinco anos.

O preço
O valor para adquirir o novo modelo é de R$ 257,25 – 100 reais mais caro do que a versão antiga

A capa
A versão ganhou um layout com cinco estrelas representando a constelação do Cruzeiro do Sul e a inscrição "Passaporte Mercosul".

A tecnologia de segurança

Foi adotado um novo padrão de criptografia que, segundo a Polícia Federal, garante mais segurança aos dados gravados no chip.

Novo Passaporte do Brasil

Fonte: Exame

Governo amplia de 5 para 10 anos validade de passaportes

dezembro 16, 2014 2 comentários

Brazilian Passport
O governo federal ampliou, de cinco para dez anos, o prazo de validade dos passaportes diplomático, oficial e comum, e da carteira de matrícula consular.

A mudança consta de decreto publicado no Diário Oficial da União que modifica as regras para expedição dos documentos.

Entre várias outras mudanças, os passaportes comum, para estrangeiro e de emergência passarão a ser expedidos, no exterior, apenas pelas repartições consulares.

As missões diplomáticas, que também tinham essa atribuição, foram excluídas no novo texto.

O decreto ainda traz alterações no regulamento sobre a estada de estrangeiros no País.
Fonte: Exame

Polícia Federal poderá deixar de emitir passaportes

De acordo com o Ministério da Justiça, Itamaraty será procurado para acumular a função. Ainda não há posicionamento oficial sobre a alteração

Passaporte brasileiroO Ministério da Justiça e a Polícia Federal analisam a possibilidade da polícia não ser mais responsável pela emissão de passaportes. Os dois órgãos estudam transferir a função ao Itamaraty.

A ideia da Justiça é manter a PF como polícia judiciária e voltada para investigações. Numa espécie de restruturação, atividades administrativas devem sair do âmbito da instituição. "A PF deve deixar cada vez mais as funções administrativas com outros órgãos", afirmou o ministro José Eduardo Cardozo ao jornal Valor Econômico.

A direção-geral da PF apoia a medida. A avaliação interna de delegados e agentes é de que a atividade, além de burocrática, não tem relação com o propósito da atividade policial. A PF alega que, como o passaporte é seguro e difícil de ser falsificado, não há necessidade de ser expedido pelo órgão. A instituição ficaria apenas com o controle das informações sobre passaportes, para efeito de registro de entrada e saída de pessoas do país e realização de investigações.

Para que a medida seja efetiva é necessário confirmar a transferência das emissões de passaportes para outra pasta do governo e a tendência é a de que o Ministério das Relações Exteriores seja procurado para absorver essa tarefa. Procurado, o Itamaraty informou que não há entendimentos para que o órgão se torne responsável pelo procedimento e que ainda não vai se pronunciar sobre a possível transferência de função. No Brasil, apenas passaportes diplomáticos e oficiais são emitidos pela Pasta.

A PF alega que o serviço atualmente é 90% terceirizado nos Estados e poderia ser transferido para outro órgão administrativo. A sucursal de São Paulo emite, em média, três mil passaportes por dia. Mesmo assim, o sistema é ineficaz. Com frequência há falhas nas emissões de passaportes. 
Fonte: Veja

Passaporte brasileiro é o segundo mais valorizado da América do Sul

Passaporte brasileiro é o segundo mais valorizado da América do SulUm ranking divulgado no início do mês de maio revelou que o Brasil tem o segundo passaporte mais valorizado da América do Sul, permitindo que o turista brasileiro viaje para 146 países sem a necessidade de visto. Esse estudo é feito desde 2006 pela empresa de consultoria Henley & Partners, em colaboração com a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês).

No continente sul-americano, o passaporte brasileiro só perde para o argentino, que dá poder para os ‘hermanos’ viajarem livremente para 147 países. O Chile vem na sequência, com 141 países, seguido do Uruguai (132) e da Venezuela (128). A Colômbia aparece na última posição, com apenas 63 países.

O índice levou em conta 219 nações e territórios ao redor do mundo. A pontuação máxima que cada país poderia atingir era de 218 pontos, já que o próprio país não entra na contagem.

Na classificação global, Argentina e Brasil ocupam o 18º e 19º lugar, respectivamente. Já o posto de número um do ranking foi dividido por Finlândia, Suécia e Reino Unido; os cidadãos desses três países europeus têm a liberdade de viajar para 173 destinos sem a necessidade de solicitar o visto.

Na lanterninha da lista aparecem os afegãos (93º lugar), iraquianos (92º), além dos paquistaneses e somalianos, empatados na 91ª posição. Os viajantes do Afeganistão, por exemplo, podem entrar sem visto em apenas 28 países dos 219 possíveis.

No entanto, a ausência do visto não garante necessariamente a entrada de um viajante em determinado destino. Ele apenas indica que o passaporte foi revisado pelo funcionário de um consulado ou embaixada e que você está elegível para entrar no país sob uma finalidade específica.

No caso dos brasileiros, em 2008 – o ano do levantamento anterior – era possível viajar para 122 países sem o visto, ou seja, desde então 24 destinos abriram suas portas. Para os Estados Unidos, país que mais recebe turistas brasileiros, o visto continua sendo uma exigência. Os chilenos, por exemplo, estão isentos dessa obrigatoriedade desde que entraram no programa norte-americano ‘Visa Waiver Program’ no ano passado.

Nova regra deverá estimular a entrada de turistas estrangeiros no Brasil

Se, por um lado, os brasileiros têm mais liberdade para viajar, por outro, uma nova regra anunciada na última quarta-feira (7) deverá estimular a entrada de turistas estrangeiros no Brasil. O processo de concessão de vistos para interessados em visitar o país ficará mais rápido e barato graças à possibilidade de realizar os procedimentos via internet.

No novo sistema, o estrangeiro poderá emitir os documentos necessários pela rede, diminuindo os custos para a emissão do visto e o tempo de espera. Além disso, a plataforma facilitará a dispensa de vistos, desde que o país de origem do viajante dê o mesmo tratamento para os turistas brasileiros.

"Com o novo mecanismo, um turista norte-americano que mora, por exemplo, em uma cidade do interior, mais distante de um consulado brasileiro, poderá fazer o pedido de visto pela internet, sem necessidade de viajar a outra cidade para entregar os documentos. Isso reduzirá seus custos com o processo do visto e sobrará mais dinheiro para a viagem ao Brasil", afirmou Vicente Neto, presidente do Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur).

Com isso, a expectativa é que a emissão eletrônica aumente o número de turistas estrangeiros no país: "no longo prazo, essa medida, assim como a simplificação da isenção de vistos, contribuirá para atingirmos nossa meta de 10 milhões de estrangeiros em 2020", completou Neto. Em 2013, o Brasil recebeu 6 milhões de turistas, enquanto as projeções do Ministério do Turismo para este ano giram em torno de sete milhões de visitantes – sendo 600 mil só no período da Copa do Mundo.
Fonte: MSN Viagem

Passaportes terão chip eletrônico a partir de dezembro

A partir de dezembro, os passaportes comuns emitidos pela Polícia Federal terão chip eletrônico, tecnologia já adotada por países da União Europeia, Japão, Austrália e Estados Unidos. O novo documento será mais seguro que o atual, emitido desde dezembro de 2006. Por dia, a Casa da Moeda emite de 5 mil a 6 mil passaportes comuns.
O contrato com a Casa da Moeda para a emissão do novo modelo foi publicado no dia 7 no Diário Oficial da União. O passaporte com chip vai custar quase o dobro para a PF, segundo o gerente de Logística, Rogério Galoro. O Ministério da Justiça, responsável por determinar os valores do documento, confirmou que a taxa de emissão vai aumentar, mas o porcentual não foi definido. Segundo a pasta, "não será um aumento exorbitante". Quando o modelo mudou, há quatro anos, a taxa aumentou de R$ 89,10 para R$ 156,07.
A cor azul, padronizada para países do Mercosul, será mantida no novo passaporte, que terá um símbolo na capa indicando a presença do chip. As dez digitais, a foto e a assinatura ficarão armazenadas nele. Inserido na contracapa, não ficará exposto e a leitura será feita por radiofrequência. A página com informações do passageiro ainda será enrijecida. "E o chip é travado, ninguém consegue alterar os dados. Além disso, pode ser lido por qualquer autoridade de imigração do mundo", diz Galoro.

Guichê – A PF vai começar, ainda neste ano, a compra de guichês de imigração automáticos que fazem a leitura do chip do passaporte e a análise biométrica do passageiro. Essa prática deverá reduzir as filas nos principais aeroportos.
A PF define ainda este mês se vai testar, em Brasília, o chamado ”e-gate”. O governo de Portugal, que adotou o sistema em 2007 em seus aeroportos, se dispôs a emprestar dois exemplares do equipamento ao Brasil para os testes.
Fonte: AE – Agência Estado

Categorias:notícias, passaporte